StalktureStalkture

Instagram Online Web Viewer

divórcioextrajudicial photos and videos

Find out recent #divórcioextrajudicial photos and videos

View crislaineferreiraadv's Instagram Olá! Tudo bem com vocês?
.
Hoje a nossa conversa será sobre DIVÓRCIO!
.
-Xiii...Assunto complicado! Já fico pensando no estresse, ação judicial, demora no processo...
.
-✋Calma! Você sabia que NEM SEMPRE é NECESSÁRIO entrar com AÇÃO JUDICIAL?
.
Existem dois tipos de processo de divórcio: o JUDICIAL e o EXTRAJUDICIAL .
✔NO DIVÓRCIO  LITIGIOSO ocorre sempre que não houver acordo entre as partes sobre algum quesito. Nesse caso é realmente preciso entrar com "Ação de Divórcio Litigioso", NA VIA JUDICIAL.
.
✔Já O DIVÓRCIO CONSENSUAL, ocorre quando o casal realiza acordo sobre, por exemplo: partilha de bens, guarda dos filhos, pensão alimentícia, e etc. Nesse caso, entramos com uma "Ação de Divórcio Consensual" NA VIA JUDICIÁRIA. OU 
.
PODE SER REALIZADO O DIVÓRCIO EXTRAJUDICIALMENTE, em CARTÓRIO, desde que :
.
✔SEJA CONSENSUAL
.
✔NÃO HAJA  FILHOS, MENORES ou  INCAPAZES.
.
✔HAJA ASSISTÊNCIA DE UM ADVOGADO ou DEFENSOR PÚBLICO
.
-☡Portanto procure um profissional de sua confiança e LEMBRE-SE: ACORDO e BOM SENSO são sempre a MELHOR SOLUÇÃO. 1629914517964523205_5952631472

Olá! Tudo bem com vocês? . Hoje a nossa conversa será sobre DIVÓRCIO! . -Xiii...Assunto complicado! Já fico pensando no estresse, ação judicial, demora no processo... . -✋Calma! Você sabia que NEM SEMPRE é NECESSÁRIO entrar com AÇÃO JUDICIAL? . Existem dois tipos de processo de divórcio: o JUDICIAL e o EXTRAJUDICIAL . ✔NO DIVÓRCIO LITIGIOSO ocorre sempre que não houver acordo entre as partes sobre algum quesito. Nesse caso é realmente preciso entrar com "Ação de Divórcio Litigioso", NA VIA JUDICIAL. . ✔Já O DIVÓRCIO CONSENSUAL, ocorre quando o casal realiza acordo sobre, por exemplo: partilha de bens, guarda dos filhos, pensão alimentícia, e etc. Nesse caso, entramos com uma "Ação de Divórcio Consensual" NA VIA JUDICIÁRIA. OU . PODE SER REALIZADO O DIVÓRCIO EXTRAJUDICIALMENTE, em CARTÓRIO, desde que : . ✔SEJA CONSENSUAL . ✔NÃO HAJA FILHOS, MENORES ou INCAPAZES. . ✔HAJA ASSISTÊNCIA DE UM ADVOGADO ou DEFENSOR PÚBLICO . -☡Portanto procure um profissional de sua confiança e LEMBRE-SE: ACORDO e BOM SENSO são sempre a MELHOR SOLUÇÃO.

Share 1 10

Advertisement

View guilhermedelicio's Instagram Geralmente o término de relacionamentos vem acompanhado de dezenas de frustrações e problemas oriundos da vida afetiva dos casais. E nesse ínterim de complicações, surge o divórcio.
Em termos técnicos, dando significado a palavra, divórcio significa interrupção legal do casamento, rompimento legal de vínculo de matrimônio entre cônjuges, e sua realização, dependendo de cada caso, deve ser efetuada na presença de um juiz.
Dependendo de cada caso? Sim, dependendo, pois em alguns casos o divórcio não precisa ser realizado judicialmente, o litígio é dispensado. É o caso do divórcio consensual extrajudicial.
Para a realização do divórcio extrajudicial, é necessário o preenchimento de alguns requisitos: ambas as partes precisam estar em acordo, consenso; não poderá haver filhos menores ou incapazes; é obrigatório a presença de um advogado; deve ser feito por escritura pública, em cartório.
A utilização da via extrajudicial deve seguir as regras dispostas na Resolução n. 35/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e na Lei n. 11.441/2007 – que trata justamente da realização, por via administrativa de inventário, partilha, separação e divórcio consensuais.

guilhermedelicio.adv@outlook.com

#divórcioextrajudicial #divórcio #NunesAdvocaciaeConsultoriaJurídica 1628395754388483368_236289576

Geralmente o término de relacionamentos vem acompanhado de dezenas de frustrações e problemas oriundos da vida afetiva dos casais. E nesse ínterim de complicações, surge o divórcio. Em termos técnicos, dando significado a palavra, divórcio significa interrupção legal do casamento, rompimento legal de vínculo de matrimônio entre cônjuges, e sua realização, dependendo de cada caso, deve ser efetuada na presença de um juiz. Dependendo de cada caso? Sim, dependendo, pois em alguns casos o divórcio não precisa ser realizado judicialmente, o litígio é dispensado. É o caso do divórcio consensual extrajudicial. Para a realização do divórcio extrajudicial, é necessário o preenchimento de alguns requisitos: ambas as partes precisam estar em acordo, consenso; não poderá haver filhos menores ou incapazes; é obrigatório a presença de um advogado; deve ser feito por escritura pública, em cartório. A utilização da via extrajudicial deve seguir as regras dispostas na Resolução n. 35/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e na Lei n. 11.441/2007 – que trata justamente da realização, por via administrativa de inventário, partilha, separação e divórcio consensuais. guilhermedelicio.adv@outlook.com #divórcioextrajudicial #divórcio #nunesadvocaciaeconsultoriajurídica

Share 0 13

Advertisement

View nunesadvocacia1711's Instagram Geralmente o término de relacionamentos vem acompanhado de dezenas de frustrações e problemas oriundos da vida afetiva dos casais. E nesse ínterim de complicações, surge o divórcio.
Em termos técnicos, dando significado a palavra, divórcio significa interrupção legal do casamento, rompimento legal de vínculo de matrimônio entre cônjuges, e sua realização, dependendo de cada caso, deve ser efetuada na presença de um juiz.
Dependendo de cada caso? Sim, dependendo, pois em alguns casos o divórcio não precisa ser realizado judicialmente, o litígio é dispensado. É o caso do divórcio consensual extrajudicial.
Para a realização do divórcio extrajudicial, é necessário o preenchimento de alguns requisitos: ambas as partes precisam estar em acordo, consenso; não poderá haver filhos menores ou incapazes; é obrigatório a presença de um advogado; deve ser feito por escritura pública, em cartório.
A utilização da via extrajudicial deve seguir as regras dispostas na Resolução n. 35/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e na Lei n. 11.441/2007 – que trata justamente da realização, por via administrativa de inventário, partilha, separação e divórcio consensuais.
#divórcioextrajudicial #divórcio #NunesAdvocaciaeConsultoriaJurídica 1619789374021944503_5454315779

Geralmente o término de relacionamentos vem acompanhado de dezenas de frustrações e problemas oriundos da vida afetiva dos casais. E nesse ínterim de complicações, surge o divórcio. Em termos técnicos, dando significado a palavra, divórcio significa interrupção legal do casamento, rompimento legal de vínculo de matrimônio entre cônjuges, e sua realização, dependendo de cada caso, deve ser efetuada na presença de um juiz. Dependendo de cada caso? Sim, dependendo, pois em alguns casos o divórcio não precisa ser realizado judicialmente, o litígio é dispensado. É o caso do divórcio consensual extrajudicial. Para a realização do divórcio extrajudicial, é necessário o preenchimento de alguns requisitos: ambas as partes precisam estar em acordo, consenso; não poderá haver filhos menores ou incapazes; é obrigatório a presença de um advogado; deve ser feito por escritura pública, em cartório. A utilização da via extrajudicial deve seguir as regras dispostas na Resolução n. 35/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e na Lei n. 11.441/2007 – que trata justamente da realização, por via administrativa de inventário, partilha, separação e divórcio consensuais. #divórcioextrajudicial #divórcio #nunesadvocaciaeconsultoriajurídica

Share 0 11

Advertisement

View raoniboaventuraadvogado's Instagram  Segundo o Novo CPC:

Art. 733. O divórcio consensual, a separação consensual e a extinção consensual de união estável, não havendo nascituro ou filhos incapazes e observados os requisitos legais, poderão ser realizados por escritura pública, da qual constarão as disposições de que trata o art. 731.
§ 1° A escritura não depende de homologação judicial e constitui título hábil para qualquer ato de registro, bem como para levantamento de importância depositada em instituições financeiras.
§ 2° O tabelião somente lavrará a escritura se os interessados estiverem assistidos por advogado ou por defensor público, cuja qualificação e assinatura constarão do ato notarial.  Saiba mais: http://goo.gl/8JeJOA

#DivórcioExtrajudicial #DissoluçãoDeUniãoEstávelExtrajudicial
#UniãoEstável
#DireitoNotarialERegistral
#DivórcioConsensual
#SeparaçãoConsensual
#EscrituraDeDivórcio
#EscrituraDeDissoluçãoDeUniãoEstável
#DireitoDeFamília 1618783412645102776_4317758092

Segundo o Novo CPC: Art. 733. O divórcio consensual, a separação consensual e a extinção consensual de união estável, não havendo nascituro ou filhos incapazes e observados os requisitos legais, poderão ser realizados por escritura pública, da qual constarão as disposições de que trata o art. 731. § 1° A escritura não depende de homologação judicial e constitui título hábil para qualquer ato de registro, bem como para levantamento de importância depositada em instituições financeiras. § 2° O tabelião somente lavrará a escritura se os interessados estiverem assistidos por advogado ou por defensor público, cuja qualificação e assinatura constarão do ato notarial. Saiba mais: http://goo.gl/8JeJOA #DivórcioExtrajudicial #DissoluçãoDeUniãoEstávelExtrajudicial #UniãoEstável #DireitoNotarialERegistral #DivórcioConsensual #SeparaçãoConsensual #EscrituraDeDivórcio #EscrituraDeDissoluçãoDeUniãoEstável #direitodefamília

Share 0 17
View cerqueiraemenescal's Instagram Divórcio Extrajudicial é feito em cartório, por escritura pública. 
O divórcio poderá ser feito extrajudicialmente quando: for consensual, os cônjuges não tiverem filhos menores nem incapazes e não houver nascituro (a mulher não pode estar grávida) 
As vantagens do divórcio por escritura pública são: é mais rápido, não tem tanta burocracia e o custo é bem menor.
A lei exige que os interessados sejam assistidos por advogado ou pela defensoria pública.
Todas as disposições relativas à descrição e à partilha dos bens comuns deverão constar na escritura, assim como as disposições relativas à pensão alimentícia entre os cônjuges.
A extinção consensual de união estável também pode ser feita pela via extrajudicial.

#divórcio #partilha #partilhadebens #divórcioextrajudicial #escriturapública #regras #uniãoestável #advocacia #advogado #advogados #niteroi #niterói #riodejaneiro #informação #dica #direito #justiça 1616805553707551199_1836548805

Divórcio Extrajudicial é feito em cartório, por escritura pública. O divórcio poderá ser feito extrajudicialmente quando: for consensual, os cônjuges não tiverem filhos menores nem incapazes e não houver nascituro (a mulher não pode estar grávida) As vantagens do divórcio por escritura pública são: é mais rápido, não tem tanta burocracia e o custo é bem menor. A lei exige que os interessados sejam assistidos por advogado ou pela defensoria pública. Todas as disposições relativas à descrição e à partilha dos bens comuns deverão constar na escritura, assim como as disposições relativas à pensão alimentícia entre os cônjuges. A extinção consensual de união estável também pode ser feita pela via extrajudicial. #divórcio #partilha #partilhadebens #divórcioextrajudicial #escriturapública #regras #uniãoestável #advocacia #advogado #advogados #niteroi #niterói #riodejaneiro #informação #dica #direito #justiça

Share 0 21
View diasepalmaadv's Instagram Desde que o divórcio seja consensual e o casal não tenha filhos menores ou incapazes, é possível realiza-lo em cartório.
O procedimento é mais rápido do que pela via judicial e usualmente menos custoso também! 1608950835013725456_5761383651

Desde que o divórcio seja consensual e o casal não tenha filhos menores ou incapazes, é possível realiza-lo em cartório. O procedimento é mais rápido do que pela via judicial e usualmente menos custoso também!

Share 2 25
View abbottalbertacciadv's Instagram Vamos falar sobre as diferenças no Divórcio Judicial Extrajudicial!

Há 40 anos (28/06/1977), o Congresso Nacional aprovava a Emenda Constitucional nº 9, que instituía o divórcio no Brasil.
De lá para cá muita coisa mudou, inclusive o próprio divórcio que, consensual e sem menores e incapazes envolvidos, pode ser feito desde 2007 diretamente em Cartórios de Notas de todo o Brasil. 
DIVÓRCIO JUDICIAL: Ocorre quando não há concordância entre os cônjuges (litigioso) ou quando estiverem de acordo porém possuam filhos menores de idade ou incapazes. Cada um precisará de um advogado caso seja litigioso. 
DIVÓRCIO EXTRAJUDICIAL: Pode ser realizado no cartório de Notas se ambos os cônjuges estiverem de acordo em relação à divisão de bens (se for o caso) e se não houver filhos menores e/ou a mulher não esteja grávida. O casal pode ser representado por um só advogado.

#abbottalbertacciadvocacia #direito #advogada #advocacia #advogado #direitoporamor #família #direitodefamília #divórcio #divórciojudicial #divórcioextrajudicial #angelinajolie #bradpitt #separação  #oab 1600125419259076429_5784517440

Vamos falar sobre as diferenças no Divórcio Judicial Extrajudicial! Há 40 anos (28/06/1977), o Congresso Nacional aprovava a Emenda Constitucional nº 9, que instituía o divórcio no Brasil. De lá para cá muita coisa mudou, inclusive o próprio divórcio que, consensual e sem menores e incapazes envolvidos, pode ser feito desde 2007 diretamente em Cartórios de Notas de todo o Brasil. DIVÓRCIO JUDICIAL: Ocorre quando não há concordância entre os cônjuges (litigioso) ou quando estiverem de acordo porém possuam filhos menores de idade ou incapazes. Cada um precisará de um advogado caso seja litigioso. DIVÓRCIO EXTRAJUDICIAL: Pode ser realizado no cartório de Notas se ambos os cônjuges estiverem de acordo em relação à divisão de bens (se for o caso) e se não houver filhos menores e/ou a mulher não esteja grávida. O casal pode ser representado por um só advogado. #abbottalbertacciadvocacia #direito #advogada #advocacia #advogado #direitoporamor #família #direitodefamília #divórcio #divórciojudicial #divórcioextrajudicial #angelinajolie #bradpitt #separação #oab

Share 0 10
View palharesalvesadv's Instagram Com a entrada em vigor da Lei 11.441/07, tornou-se possível a realização do chamado divórcio extrajudicial, que pode ser realizado em cartório, mediante escritura pública.
Para que seja possível a realização do divórcio extrajudicialmente, faz-se necessário o preenchimento de alguns requisitos, tais como: ausência de filhos incapazes (ou que as questões a eles relacionadas tenham sido resolvidas), as partes têm que estar de comum acordo em relação a todas as questões.

#direito #direitodefamília #vocêsabia #divórcio #divórcioextrajudicial #law #família #concurso #concursopúlblico #OAB #advogado #advocacia #escritóriodeadvocacia #palharesealvesadv #saopaulo #campolimpopaulista #jundiaí #sp 1597287565966636458_5860953342

Com a entrada em vigor da Lei 11.441/07, tornou-se possível a realização do chamado divórcio extrajudicial, que pode ser realizado em cartório, mediante escritura pública. Para que seja possível a realização do divórcio extrajudicialmente, faz-se necessário o preenchimento de alguns requisitos, tais como: ausência de filhos incapazes (ou que as questões a eles relacionadas tenham sido resolvidas), as partes têm que estar de comum acordo em relação a todas as questões. #direito #direitodefamília #vocêsabia #divórcio #divórcioextrajudicial #law #família #concurso #concursopúlblico #oab #advogado #advocacia #escritóriodeadvocacia #palharesealvesadv #saopaulo #campolimpopaulista #jundiaí #sp

Share 0 54
View williamspaiva_advocacia's Instagram O divórcio extrajudicial, popularmente conhecido como divórcio em cartório, é uma modalidade de divórcio muito mais rápida e menos burocrática do que o divórcio convencional, afinal, é realizado diretamente em cartório ao invés de ser feito na justiça. Para que o divórcio possa ser feito em cartório é necessário que sejam preenchidos dois requisitos:  1) ser de comum acordo (amigável); 2) que o casal não tenha filhos menores de idade ou incapazes. Se o divórcio em questão atender a esses dois pré-requisitos, poderá então ser feito diretamente no cartório. Para realizá-lo será necessário que o casal esteja acompanhado de advogado, podendo ser o mesmo advogado para ambos. As regras são as mesmas, a extinção da união estável, também pode ser feita em cartório quando os dois requisitos estiverem preenchidos. A partilha dos bens do casal também poderá ser feita diretamente no cartório conjuntamente com o divórcio ou dissolução da união estável. Entretanto a partilha dos bens é opcional e o casal poderá se divorciar sem que a partilha seja feita, contudo é recomendado que a partilha seja feita junto com o divórcio. O divórcio extrajudicial é tão vantajoso em seus custos quanto em sua rapidez, pois é feito em média em 01 mês ou menos. O valor dependerá das taxas do cartório e dos honorários do Advogado de sua região. Os honorários advocatícios pela tabela da OAB/CE, é de R$ 3.337,20 para o divórcio ou dissolução de união estável em cartório. Salientamos que este artigo é de cunho meramente informativo, não fazendo, portanto, análises e opiniões pessoais sobre o tema abordado. Maiores Informações: (85) 9 9910-1400 ou pelo e-mail: wpadvog@gmail.com #divórcioemcartório #divórcioextrajudicial #dissoluçãodeuniãoestável 1588493201593776743_5641078412

O divórcio extrajudicial, popularmente conhecido como divórcio em cartório, é uma modalidade de divórcio muito mais rápida e menos burocrática do que o divórcio convencional, afinal, é realizado diretamente em cartório ao invés de ser feito na justiça. Para que o divórcio possa ser feito em cartório é necessário que sejam preenchidos dois requisitos: 1) ser de comum acordo (amigável); 2) que o casal não tenha filhos menores de idade ou incapazes. Se o divórcio em questão atender a esses dois pré-requisitos, poderá então ser feito diretamente no cartório. Para realizá-lo será necessário que o casal esteja acompanhado de advogado, podendo ser o mesmo advogado para ambos. As regras são as mesmas, a extinção da união estável, também pode ser feita em cartório quando os dois requisitos estiverem preenchidos. A partilha dos bens do casal também poderá ser feita diretamente no cartório conjuntamente com o divórcio ou dissolução da união estável. Entretanto a partilha dos bens é opcional e o casal poderá se divorciar sem que a partilha seja feita, contudo é recomendado que a partilha seja feita junto com o divórcio. O divórcio extrajudicial é tão vantajoso em seus custos quanto em sua rapidez, pois é feito em média em 01 mês ou menos. O valor dependerá das taxas do cartório e dos honorários do Advogado de sua região. Os honorários advocatícios pela tabela da OAB/CE, é de R$ 3.337,20 para o divórcio ou dissolução de união estável em cartório. Salientamos que este artigo é de cunho meramente informativo, não fazendo, portanto, análises e opiniões pessoais sobre o tema abordado. Maiores Informações: (85) 9 9910-1400 ou pelo e-mail: wpadvog@gmail.com #divórcioemcartório #divórcioextrajudicial #dissoluçãodeuniãoestável

Share 0 98
View bispoadv's Instagram Saibam que o #DivórcioExtrajudicial  pode ser uma boa saída, rápido e prática  para por fim a sociedade conjugal. 
Entretanto, é necessário se enquadrar em alguns #requisitos bem como é importante observar os #procedimentos legais, para que o divórcio possa ser realizado extrajudicialmente.

Por fim é indispensável a presença de um #advogado, procure um profissional da sua confiança e capacitado.

#DireitodeFamilia 
#Advogando 
#BispoAdvocacia 1573959712185476197_5673557997

Saibam que o #DivórcioExtrajudicial pode ser uma boa saída, rápido e prática para por fim a sociedade conjugal. Entretanto, é necessário se enquadrar em alguns #requisitosbem como é importante observar os #procedimentoslegais, para que o divórcio possa ser realizado extrajudicialmente. Por fim é indispensável a presença de um #advogado, procure um profissional da sua confiança e capacitado. #direitodefamilia #advogando #bispoadvocacia

Share 0 19
View williamspaiva_advocacia's Instagram O Divórcio poderá ser realizado por processo judicial ou extrajudicial. Se o casal estiver de acordo e não tenha filhos menores ou incapazes, poderá ser feito extrajudicialmente. 
Se judicial, poderá ser Consensual ou Litigioso. A lei exige um advogado, em todos os casos. 
O custo de um divórcio judicial será:
1) honorários advocatícios - pagamento pelos serviços do advogado;
2) custas judiciais - São as taxas devidas ao Poder Judiciário (aos Tribunais) pelo serviço de julgamento, caso não se consiga a Gratuidade da Justiça. Valores variam de Estado para Estado. 
Já o custo de um divórcio extrajudicial será:
1) honorários advocatícios - pagamento pelos serviços do advogado;
2) custas do Tabelionato de Notas (cartório) - Valores cobrados pelos Cartórios para produzir um documento público (no caso, a escritura de divórcio extrajudicial) e averbações. Valores variam de Estado para Estado. 
No Divórcio são discutidos vários assuntos. Além do Divórcio em si, que significa acabar o casamento, alterando o estado civil de casado para divorciado. Será necessário também definir se o nome de casado será mantido, se haverá pensão alimentícia um do outro, partilha de bens, pensão alimentícia dos filhos, guarda etc. 
Portanto, há uma variação de custos. Se tudo for feito com acordo entre os cônjuges, tudo poderá ser resolvido com uma escritura só, ou um processo só. Caso não haja acordo, demandará mais trabalho e tempo do advogado e, em geral, mais custas judiciais.
#divórcioextrajudicial #divórcio #custo #quantocustaumdivórcio 1569135755794762357_5641078412

O Divórcio poderá ser realizado por processo judicial ou extrajudicial. Se o casal estiver de acordo e não tenha filhos menores ou incapazes, poderá ser feito extrajudicialmente. Se judicial, poderá ser Consensual ou Litigioso. A lei exige um advogado, em todos os casos. O custo de um divórcio judicial será: 1) honorários advocatícios - pagamento pelos serviços do advogado; 2) custas judiciais - São as taxas devidas ao Poder Judiciário (aos Tribunais) pelo serviço de julgamento, caso não se consiga a Gratuidade da Justiça. Valores variam de Estado para Estado. Já o custo de um divórcio extrajudicial será: 1) honorários advocatícios - pagamento pelos serviços do advogado; 2) custas do Tabelionato de Notas (cartório) - Valores cobrados pelos Cartórios para produzir um documento público (no caso, a escritura de divórcio extrajudicial) e averbações. Valores variam de Estado para Estado. No Divórcio são discutidos vários assuntos. Além do Divórcio em si, que significa acabar o casamento, alterando o estado civil de casado para divorciado. Será necessário também definir se o nome de casado será mantido, se haverá pensão alimentícia um do outro, partilha de bens, pensão alimentícia dos filhos, guarda etc. Portanto, há uma variação de custos. Se tudo for feito com acordo entre os cônjuges, tudo poderá ser resolvido com uma escritura só, ou um processo só. Caso não haja acordo, demandará mais trabalho e tempo do advogado e, em geral, mais custas judiciais. #divórcioextrajudicial #divórcio #custo #quantocustaumdivórcio

Share 3 108
View flauberjoseadvogado's Instagram ✒ DIVÓRCIO NO CARTÓRIO 
No próprio cartório é possível se divorciar sem precisar entrar com um processo judicial. O  casal precisará apenas de um advogado, podendo ser o mesmo para ambos.
Confira a Resolução n. 35/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que trata da realização do divórcio por via administrativa: http://bit.ly/Resolucao35DoCNJ.

#flauberjoseadvogado #advocaciafamilia #divórcioextrajudicial 1568527812142710177_4761454742

✒ DIVÓRCIO NO CARTÓRIO No próprio cartório é possível se divorciar sem precisar entrar com um processo judicial. O casal precisará apenas de um advogado, podendo ser o mesmo para ambos. Confira a Resolução n. 35/2007 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que trata da realização do divórcio por via administrativa: http://bit.ly/Resolucao35DoCNJ. #flauberjoseadvogado #advocaciafamilia #divórcioextrajudicial

Share 0 18
View maiasilveiraadv's Instagram Os requisitos para o exercício da faculdade legal, além do consenso sobre todas as questões emergentes da separação, são: 
a) a inexistência de filhos menores ou incapazes do casal;
b) a escritura pública lavrada por tabelião de notas; 
c) a observância do prazo de um ano da celebração do casamento para a separação, ou do prazo de dois anos de separação de fato para o divórcio; d) assistência de advogado.

As vantagens do divórcio extrajudicial são a agilidade e a desburocratização do processo, além do barateamento do custo, desde que devidamente assistidos por advogado.

#divórcio #divórcioconcensual #cartório #divórcioextrajudicial #direito #direitobh #advogado#advogadabh #casamento #separação #direitodefamília #família  #concurso #concurseiro 1556883065141522610_5695758765

Os requisitos para o exercício da faculdade legal, além do consenso sobre todas as questões emergentes da separação, são: a) a inexistência de filhos menores ou incapazes do casal; b) a escritura pública lavrada por tabelião de notas; c) a observância do prazo de um ano da celebração do casamento para a separação, ou do prazo de dois anos de separação de fato para o divórcio; d) assistência de advogado. As vantagens do divórcio extrajudicial são a agilidade e a desburocratização do processo, além do barateamento do custo, desde que devidamente assistidos por advogado. #divórcio #divórcioconcensual #cartório #divórcioextrajudicial #direito #direitobh #advogado#advogadabh #casamento #separação #direitodefamília #família #concurso #concurseiro

Share 0 29
View costadiasconsultoriajuridica's Instagram #divórcioextrajudicial 
#advocaciaporamor ⚖ 1549337742528314110_4469514387

#divórcioextrajudicial #advocaciaporamor

Share 2 17
View honoratoebezerraadvogados's Instagram INDENIZAÇÃO PELO USO EXCLUSIVO DE USO COMUM DOS EX-CÔNJUGES.

A realização de divórcio em tabelionatos de notas acontece com relativa frequência. Os números mostram que, passados dez anos da publicação da Lei 11.441/07, os casais que preenchem os requisitos legais preferem a escritura pública para formalizar a extinção do vínculo matrimonial à sentença judicial homologatória.

Neste contexto, o assunto trazido à análise está relacionado ao Direito de Família, à extinção do vínculo matrimonial, e à possibilidade de cobrança de valor a título de indenização ou aluguel naqueles casos em que um dos cônjuges permanece com o uso exclusivo de um bem comum. No dia 08/02/2017 a Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça reconheceu o direito à indenização pelo uso exclusivo de imóvel de propriedade comum de ex-cônjuges no julgamento do REsp 1.250.362 – RS. Os Ministros Maria Isabel Gallotti, Antonio Carlos Ferreira, Marco Buzzi, Nancy Andrighi (voto-vista) e Luis Felipe Salomão votaram acompanhando o Ministro Relator Raul Araújo. Foram votos vencidos os Ministros Villas Bôas Cueva, Marco Aurélio Bellizze e Moura Ribeiro. O julgamento foi presidido pelo Ministro Paulo de Tarso Sanseverino.

Fonte: Colégio Notarial do Brasil - Seccional São Paulo.

#DireitodeFamília #DivórcioExtrajudicial #HBadvogados 1510145632093077092_1987145909

INDENIZAÇÃO PELO USO EXCLUSIVO DE USO COMUM DOS EX-CÔNJUGES. A realização de divórcio em tabelionatos de notas acontece com relativa frequência. Os números mostram que, passados dez anos da publicação da Lei 11.441/07, os casais que preenchem os requisitos legais preferem a escritura pública para formalizar a extinção do vínculo matrimonial à sentença judicial homologatória. Neste contexto, o assunto trazido à análise está relacionado ao Direito de Família, à extinção do vínculo matrimonial, e à possibilidade de cobrança de valor a título de indenização ou aluguel naqueles casos em que um dos cônjuges permanece com o uso exclusivo de um bem comum. No dia 08/02/2017 a Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça reconheceu o direito à indenização pelo uso exclusivo de imóvel de propriedade comum de ex-cônjuges no julgamento do REsp 1.250.362 – RS. Os Ministros Maria Isabel Gallotti, Antonio Carlos Ferreira, Marco Buzzi, Nancy Andrighi (voto-vista) e Luis Felipe Salomão votaram acompanhando o Ministro Relator Raul Araújo. Foram votos vencidos os Ministros Villas Bôas Cueva, Marco Aurélio Bellizze e Moura Ribeiro. O julgamento foi presidido pelo Ministro Paulo de Tarso Sanseverino. Fonte: Colégio Notarial do Brasil - Seccional São Paulo. #direitodefamília #DivórcioExtrajudicial #hbadvogados

Share 0 31
View rosianeperesadv's Instagram Embora o divórcio extrajudicial tenha sido introduzido no ordenamento jurídico brasileiro em 2007, ainda recebemos muitas dúvidas de nossos clientes sobre os requisitos para a realização de tal procedimento. O divórcio extrajudicial é a forma mais rápida por um ponto final ao casamento.  No entanto, tal ato só ocorrerá,  caso haja concordância entre  o casal, que não tenham filhos menores ou incapazes,  bem a presença obrigatória de advogado (a). #advogada #advogado #direitocivil #direitodefamilia #direitodasfamilias #advogadadefamilia #divórcio #cartório #divórcioextrajudicial #seudireito1 #dicas
#dicadaadvogada 1505485813643122757_4629510130

Embora o divórcio extrajudicial tenha sido introduzido no ordenamento jurídico brasileiro em 2007, ainda recebemos muitas dúvidas de nossos clientes sobre os requisitos para a realização de tal procedimento. O divórcio extrajudicial é a forma mais rápida por um ponto final ao casamento. No entanto, tal ato só ocorrerá, caso haja concordância entre o casal, que não tenham filhos menores ou incapazes, bem a presença obrigatória de advogado (a). #advogada #advogado #direitocivil #direitodefamilia #direitodasfamilias #advogadadefamilia #divórcio #cartório #divórcioextrajudicial #seudireito1 #dicas #dicadaadvogada

Share 1 41
View seudireito1's Instagram Embora o divórcio extrajudicial tenha sido introduzido no ordenamento jurídico brasileiro em 2007, ainda recebemos muitas dúvidas de nossos clientes sobre os requisitos para a realização de tal procedimento. O divórcio extrajudicial é a forma rápida de por um ponto final ao casamento. No entanto, só ocorrerá, caso haja concordância entre o casal, que não tenham filhos menores de idade ou incapazes bem como é necessária a presença de Advogada (o). #seudireito1 #advocaciacivil #advogadadasfamílias #advogadadefamília #dicasjurídicas #rosianeperesadv #alinetorresadv #fiquesabendo #direitodefamília #divórcio #divórcioamigável #divórcioextrajudicial #advogada #advogado #entendaseudireito 1505483788304630560_5379137994

Embora o divórcio extrajudicial tenha sido introduzido no ordenamento jurídico brasileiro em 2007, ainda recebemos muitas dúvidas de nossos clientes sobre os requisitos para a realização de tal procedimento. O divórcio extrajudicial é a forma rápida de por um ponto final ao casamento. No entanto, só ocorrerá, caso haja concordância entre o casal, que não tenham filhos menores de idade ou incapazes bem como é necessária a presença de Advogada (o). #seudireito1 #advocaciacivil #advogadadasfamílias #advogadadefamília #dicasjurídicas #rosianeperesadv #alinetorresadv #fiquesabendo #direitodefamília #divórcio #divórcioamigável #divórcioextrajudicial #advogada #advogado #entendaseudireito

Share 0 118
Load More