StalktureStalkture

Instagram Online Web Viewer

blogmaternidadeplinplin photos and videos

Find out recent #blogmaternidadeplinplin photos and videos

View alineplinplin's Instagram A gente vê que os nossos ensinamentos dão resultado na prática, eu farei que vocês sejam mais unidos do que nunca ❤

#maternidade #mãededois #amordeirmãos #quesejasempreassim #fareicomqueseja #instblog #maternidadeplinplin #blogmaternidadeplinplin  1634933966728157745_6216872477

A gente vê que os nossos ensinamentos dão resultado na prática, eu farei que vocês sejam mais unidos do que nunca ❤ #maternidade #mãededois #amordeirmãos #quesejasempreassim #fareicomqueseja #instblog #maternidadeplinplin #blogmaternidadeplinplin

Share 2 15

Advertisement

View alineplinplin's Instagram Mãe de menino ♥ #maternidade #mãe #mãedemenino #instablog #mãeblogueira #blogmaternidadeplinplin 1631581602273115565_6216872477

Mãe de menino ♥ #maternidade #mãe #mãedemenino #instablog #mãeblogueira #blogmaternidadeplinplin

Share 0 13

Advertisement

View alineplinplin's Instagram Exatamente ♥ "Umas duas semanas atrás, uma terapeuta infantil que eu conheço olhou para os meus filhos e disse: "Você é uma ótima mãe"

Me sentindo totalmente como uma fraude, eu disse: "Eu não me sinto uma boa mãe. As crianças me deixam louca, eu estou perdendo a calma e vou dormir todas noites perguntando onde é que eu vou arrumar paciência para outro dia"

Ao que ela respondeu com uma declaração que eu nunca me esqueci. "Bebês choram, é como eles se comunicam. Crianças gritam, crianças choram e adolescentes reclamam.
E mães pensam silenciosamente "PQP......" antes de cada resposta. É como nos comunicamos. 
Mas sabe o que eu acho? É melhor que o silêncio. Uma casa cheia de crianças gritando e adolescentes brigando e uma mãe que está sendo bombardeada de perguntas e pedidos é uma casa saudável para mim.

É com as crianças silenciosas, as crianças com medo, os adolescentes que não voltam para casa e os pais que não se comunicam com seus filhos que eu me preocupo.

E as crianças não te deixam maluca. Você já era maluca, por isso as teve." E assim de repente, me sinto uma ótima mãe de novo. Respire fundo, você está fazendo um ótimo trabalho." #repostjeitinhodemãe #maternidade #mãededois #blogmaternidadeplinplin #alineplinplin 1630843460200968985_6216872477

Exatamente ♥ "Umas duas semanas atrás, uma terapeuta infantil que eu conheço olhou para os meus filhos e disse: "Você é uma ótima mãe" Me sentindo totalmente como uma fraude, eu disse: "Eu não me sinto uma boa mãe. As crianças me deixam louca, eu estou perdendo a calma e vou dormir todas noites perguntando onde é que eu vou arrumar paciência para outro dia" Ao que ela respondeu com uma declaração que eu nunca me esqueci. "Bebês choram, é como eles se comunicam. Crianças gritam, crianças choram e adolescentes reclamam. E mães pensam silenciosamente "PQP......" antes de cada resposta. É como nos comunicamos. Mas sabe o que eu acho? É melhor que o silêncio. Uma casa cheia de crianças gritando e adolescentes brigando e uma mãe que está sendo bombardeada de perguntas e pedidos é uma casa saudável para mim. É com as crianças silenciosas, as crianças com medo, os adolescentes que não voltam para casa e os pais que não se comunicam com seus filhos que eu me preocupo. E as crianças não te deixam maluca. Você já era maluca, por isso as teve." E assim de repente, me sinto uma ótima mãe de novo. Respire fundo, você está fazendo um ótimo trabalho." #repostjeitinhodemãe #maternidade #mãededois #blogmaternidadeplinplin #alineplinplin

Share 0 11

Advertisement

View alineplinplin's Instagram "Quem me vê assim, caminhando com esta cara de bobo, passeando por entre pessoas, por qualquer lugar, nem imagina quanta coisa precisei deixar para trás para chegar até ali. Naquele momento.

Só Deus é testemunha de quão conformista já fui um dia. De quantas vezes balancei a cabeça e disse "sim", morrendo de vontade de gritar "não". Para quase tudo. Para quase todos. Amigos, amores e família. Para o outro lado do espelho.

Tinha a estranha e irritante mania de me contentar com o que dava pra ser. Com o que a vida resolvia oferecer. Aquela história de “cavalo dado não se olha os dentes”. E, ao mesmo tempo, sempre culpei o destino. Na verdade, culpava qualquer coisa, para ser sincero. Só não me reconhecia como responsável por tudo isso. O maior dos meus erros.

Mas, depois de muito sofrer, a minha ficha caiu. Hoje, agora, tenho uma nova meta de vida: não aceito nada, nem um milímetro a menos, do que acho que mereço. E isso envolve tudo. Todos. Amigos, amores e família. Serve até para o outro lado do espelho.

Nossa vida é rara demais para ser triste. Nossa existência é única demais para ser isso, para ser qualquer coisa que alguém inventou, que restou. Que deu para ser. Que decidiram por nós.

Quero, ou melhor, serei feliz. Um feliz gigante. Um feliz enorme. Feliz pra burro, como diz a Xuxa. Feliz de uma vez por todas. Não pela metade. Quero a correção monetária e o retroativo de todos os sorrisos que o conformismo me tomou.

E, para terminar, quero só dizer que o melhor é que tudo isso só depende de mim. De ninguém mais. Ou melhor, estamos juntos, Deus. O Senhor por mim e eu sorrindo. Os dois de mãos dadas." (Matheus Rocha) ❤

#pararefletir #amoradeus #amorpróprio
#amoraminhavida #amorameusfilhos #alineplinplin #blogmaternidadeplinplin 1627224886927890364_6216872477

"Quem me vê assim, caminhando com esta cara de bobo, passeando por entre pessoas, por qualquer lugar, nem imagina quanta coisa precisei deixar para trás para chegar até ali. Naquele momento. Só Deus é testemunha de quão conformista já fui um dia. De quantas vezes balancei a cabeça e disse "sim", morrendo de vontade de gritar "não". Para quase tudo. Para quase todos. Amigos, amores e família. Para o outro lado do espelho. Tinha a estranha e irritante mania de me contentar com o que dava pra ser. Com o que a vida resolvia oferecer. Aquela história de “cavalo dado não se olha os dentes”. E, ao mesmo tempo, sempre culpei o destino. Na verdade, culpava qualquer coisa, para ser sincero. Só não me reconhecia como responsável por tudo isso. O maior dos meus erros. Mas, depois de muito sofrer, a minha ficha caiu. Hoje, agora, tenho uma nova meta de vida: não aceito nada, nem um milímetro a menos, do que acho que mereço. E isso envolve tudo. Todos. Amigos, amores e família. Serve até para o outro lado do espelho. Nossa vida é rara demais para ser triste. Nossa existência é única demais para ser isso, para ser qualquer coisa que alguém inventou, que restou. Que deu para ser. Que decidiram por nós. Quero, ou melhor, serei feliz. Um feliz gigante. Um feliz enorme. Feliz pra burro, como diz a Xuxa. Feliz de uma vez por todas. Não pela metade. Quero a correção monetária e o retroativo de todos os sorrisos que o conformismo me tomou. E, para terminar, quero só dizer que o melhor é que tudo isso só depende de mim. De ninguém mais. Ou melhor, estamos juntos, Deus. O Senhor por mim e eu sorrindo. Os dois de mãos dadas." (Matheus Rocha) ❤ #pararefletir #amoradeus #amorpróprio #amoraminhavida #amorameusfilhos #alineplinplin #blogmaternidadeplinplin

Share 0 7
View alineplinplin's Instagram A gente escolhe ser mãe, mas antes da maternidade chegar nenhuma de nós tinha noção da grandiosidade dessa escolha mesmo tendo pessoas próximas passando por essa experiência.
Desejamos ser mães mas não fazemos idéia do que significa ter um filho até ter um nos braços.
Fico tentando lembrar se alguém me falou sobre o quanto essa escolha é divisor de águas na vida de uma mulher. Mas a resposta é não. Ninguém fala sobre a transformação, sobre o encontro com nós mesmas que chega a doer. Abala a nossa estrutura. Remexe lá no fundo. 
As pessoas falam do superficial do sonho cor de roda que na prática quase nunca vem de encontro com a nossa realidade.
Muito se fala em plenitude e pouco se fala no desassossego que gera ter um ser que depende da gente.
Muito se fala em serenidade e pouco se fala sobre o quanto é difícil termos que lidar com o imprevisível.
Muito se fala em sensação de paz e pouco se fala em como as coisas saem do nosso controle.
Muito se fala sobre se sentir completa e pouco se fala o quanto sentimos uma solidão ímpar por tempo indeterminado.
Sim é solitário, imprevisível e zero sossego  mas é o mais profundo passeio dentro de nós mesmas. É terapia diária! 
Texto: @maeforadacaixa 
#maternidade #mãededois #amorquenaosemede #instablog #blogmaternidadeplinplin #alineplinplin 1626454941470250984_6216872477

A gente escolhe ser mãe, mas antes da maternidade chegar nenhuma de nós tinha noção da grandiosidade dessa escolha mesmo tendo pessoas próximas passando por essa experiência. Desejamos ser mães mas não fazemos idéia do que significa ter um filho até ter um nos braços. Fico tentando lembrar se alguém me falou sobre o quanto essa escolha é divisor de águas na vida de uma mulher. Mas a resposta é não. Ninguém fala sobre a transformação, sobre o encontro com nós mesmas que chega a doer. Abala a nossa estrutura. Remexe lá no fundo. As pessoas falam do superficial do sonho cor de roda que na prática quase nunca vem de encontro com a nossa realidade. Muito se fala em plenitude e pouco se fala no desassossego que gera ter um ser que depende da gente. Muito se fala em serenidade e pouco se fala sobre o quanto é difícil termos que lidar com o imprevisível. Muito se fala em sensação de paz e pouco se fala em como as coisas saem do nosso controle. Muito se fala sobre se sentir completa e pouco se fala o quanto sentimos uma solidão ímpar por tempo indeterminado. Sim é solitário, imprevisível e zero sossego mas é o mais profundo passeio dentro de nós mesmas. É terapia diária! Texto: @maeforadacaixa #maternidade #mãededois #amorquenaosemede #instablog #blogmaternidadeplinplin #alineplinplin

Share 0 12
Load More